Entendendo a taxa de juros e porque ela não deveria ser manipulada.


Uma taxa de juros, ou taxa de crescimento do capital, é a taxa de lucratividade recebida num investimento. De uma forma geral, é apresentada em bases anuais, podendo também ser utilizada em bases semestrais, trimestrais, mensais ou diárias, e representa o percentual de ganho realizado na aplicação do capital em algum empreendimento.


Resumidamente, é quanto custa para tirar um empréstimo. Eu gosto de dizer que é o valor real do dinheiro.


Como assim o valor real do dinheiro?

Exemplo: Se o Banco propõe lhe emprestar 100.000,00 a taxa de juros de 10%, o valor dos seus 100.000,00 é, na verdade 110.000,00.


Ou seja, é o custo a mais que você paga para poder usar aquele dinheiro que você pegou emprestado por um período de tempo. Do outro lado, é o valor da recompensa de quem deixou de usar o dinheiro para emprestar para você.


No Brasil a nossa a Taxa Básica de Juros é a Selic. O nome é uma abreviação do Sistema Especial de Liquidação e Custódia, e ela não é livre, o controle dela é feito pelo Banco Central.


E o que é a Taxa Selic? Como ela funciona?

Todos os dias, pessoas depositam e sacam dinheiros nos bancos. Dependendo dessa quantia, no fim do dia um banco fica com dinheiro sobrando ou faltando em caixa. Não necessariamente ele fica no negativo, mas a um mínimo que deve ficar no caixa de cada banco.


Os bancos que ficam com essa “falta” de dinheiro costumam pegar um empréstimo de um dia com outros bancos e quando devolver esse dinheiro ele paga uma diferença, os juros.


A taxa usada para calcular essas transações é a taxa SELIC, porque os bancos oferecem como garantia títulos do governo, que pagam essa mesma taxa.


O COPOM é quem define a SELIC, mas não diretamente. Ele compra e vende títulos para influenciar o valor da SELIC no mercado.


Exemplo: Digamos que um título público custe R$800,00 e prometa pagar R$1000,00 daqui a 2 anos, o valor do juro é de 25%. Agora, digamos que o BC queira fazer essa taxa subir, ele aumenta a oferta de títulos no mercado, pela lei de oferta e demanda o valor cai e agora os títulos passam a valer R$700,00. Agora, os juros passam a ser de 43%. Se o BC quer baixar a taxa, ele vai ao mercado e começa a comprar os títulos, assim, aumentando o valor do título e baixando a taxa de juros.


A taxa de juros varia com o prazo e o risco do empréstimo. Quanto mais longo o empréstimo e menor a certeza de retorno, maior é a taxa de juros cobrada. Um empréstimo entre bancos durante 1 dia, lastreado em títulos do governo é considerado um empréstimo de baixíssimo risco e é por isso que a taxa SELIC é a taxa básica de juros da Economia. Sobe a taxa SELIC, sobe as outras taxas de juros.


Na prática, como as Taxas de Juros influenciam na Economia?

Pense que você é um banqueiro e não tem dinheiro suficiente para me emprestar, você precisará que pessoas depositem dinheiro no seu banco para ter dinheiro suficiente e fazê-lo girar me emprestando e cobrando um juro em cima, deste juro você tira uma porcentagem para você e devolve o restante para a pessoa que depositou no seu banco.


Como você faz para atrair pessoas a depositarem no seu banco? Com uma boa Taxa de Juros. Se você prometer que irá pagar 10% de juros ao ano para quem depositar no seu banco, isso fará com que a pessoa ache interessante alocar o dinheiro dela com você. E aí você pode cobrar uma taxa de administração de 1% ao ano, esse seria o seu ganho.


Do outro lado, você pode fazer igual ao exemplo no início do deste artigo e emprestar dinheiro com uma taxa de juros de 10% ao ano a um empreendedor. Assim você cobraria 10% do empreendedor que você emprestou o dinheiro e devolveria 9% para a pessoa que depositou com você, tirando o seu 1% da taxa de administração. Assim gira a Taxa de juros em um livre mercado.


Numa economia de livre mercado a taxa de juros se auto ajusta, explico novamente:

Você é o mesmo banqueiro e está notando que poucas pessoas estão tirando empréstimo com você, o que você faz? Baixa a taxa de juros para tornar mais atrativo. Do outro lado, você continua com o mesmo número de depósitos, logo você não precisa de mais depósito com tanta urgência. Assim, você começa a oferecer taxa de juros mais baixas para as pessoas que querem depositar em seu banco, uma vez que você não tem tanta necessidade de depósitos e já tem um capital acumulado, visto que as pessoas vinham depositando com frequência e você não estava emprestando dinheiro.


Aqui vale destacar duas coisas:

  1. Esse cenário que estou montando é o mais simples possível, é claro que o banco pode pegar os depósitos e aplicar em outro lugar, em algum fundo no exterior, por exemplo e também tirar uma porcentagem em cima disso.

  2. A grande maioria dos bancos diversificam o valor da taxa de juros paga aos depositantes, oferecendo uma melhor taxa para quem aplica um valor mais alto, isso é muito comum e acredito que todos saibam, mas mesmo assim não quis citar no exemplo para ele ficar o mais simples possível.


A taxa de juros é muito importante em uma economia e os empreendedores podem usá-la como um “sinal” do mercado. Quando a taxa de juros está baixa, significa que os consumidores estão poupando muito, quando ela está alta, significa que os consumidores não estão poupando muito.


E por que isso é importante?

Se os consumidores não estão poupando muito, significa que eles preferem gastar dinheiro agora do que no futuro. Nesse cenário, os empreendimentos não devem pegar dinheiro emprestado para investir no futuro, porque os consumidores não terão dinheiro guardado no futuro para consumir seus produtos.


Do mesmo modo, se a taxa de juros está baixa é a hora dos empreendimentos pegarem dinheiro emprestado para investir no futuro, visando que os consumidores terão dinheiro guardado para comprar seus produtos ou contratar seus serviços.


Bem, isso é como acontece em um livre mercado. Mas, nós não temos um livre mercado porque o governo manipula a taxa de juros.


E o fato dela ser manipulada sempre (sempre mesmo) acaba por fazer com que empreendedores, com base nesse falso sinal dos bancos centrais, acabem por aumentar sua produção e oferta para suprir uma falsa demanda, e a consequência? Uma quebra generalizada.


Mas como os bancos centrais fazem isso?

Os bancos centrais podem emprestar dinheiro aos bancos, com isso os bancos têm mais dinheiro para emprestar, mas não porque os consumidores estão poupando. E os bancos possuindo mais dinheiro para emprestar, eles irão diminuir a taxa de juros e lembre-se que a taxa de juros serve como um sinal nos negócios, com ela baixa isso fará com que os empreendedores acreditem que é um bom momento para investir.


E ter pouca poupança pelos consumidores e baixa taxa de juros ao mesmo tempo, é bem perigoso.


Os negócios irão pegar dinheiro emprestado, investir em projetos futuros, contratar pessoas, tudo isso sob um falso pretexto. É uma falsa demanda que irá acabar em uma crise. E o que acontecerá quando os negócios gastarem todo esse tempo e dinheiro expandindo seus negócios e então perceberem que os seus negócios não são lucrativos? Demissão em massa e quebra. Na economia, chamamos isso de ciclos econômicos.


Quando o banco central decide baixar a taxa de juros, ele gera duas consequências:

  1. As pessoas irão poupar menos, uma vez que não seja tão atrativo deixar o dinheiro parado no banco ganhando apenas 4,25% ao ano, por exemplo. É melhor investir em empresas ou até mesmo empreender, comprar um carro, viajar, etc...

  2. Porém, os empreendedores não sabem disso, e eles acreditam que como os bancos estão com os juros baixos, quer dizer que estão com muitos depósito e acreditam que as pessoas estão com dinheiro para gastar. Assim, eles pegam mais empréstimos, para investir em suas empresas, acreditando que irão suprir uma alta demanda no futuro. Porém, essa demanda nunca vem.


E de onde os Bancos Centrais tiram dinheiro para emprestar aos bancos? Do nada. Eles simplesmente criam dinheiro.


Uma vez que as moedas não são mais lastreadas, eles podem criá-la imprimindo ou eletronicamente em um computador. E por causa da introdução de dinheiro novo na economia pelo Banco Central, isso causa um aumento de preços.


Então, se em um livre mercado a taxa de juros é baseada na oferta e na demanda, por qual motivo os Banco Centrais acham que precisam manipulá-la?


Porque eles acham que são tão espertos que sabem exatamente qual a taxa de juros para estimular uma economia.


Acontece que não precisamos de ninguém, esperto ou não, para determinar a taxa de juros. Elas seriam determinadas corretamente se atuassem por conta própria. Da mesma forma que a maioria dos preços é determinado pelo mercado.


Infelizmente os políticos são arrogantes demais e nunca aprendem com os erros do passado e a maioria não está nem interessada em aprender Economia.


E o que podemos fazer quanto a isso?

Bom, podemos começar não votando em políticos ignorantes economicamente, ou arrogantes.




Referências:

Matemática Financeira

Taxa Básica de Juros: saiba o que é e como funciona

O QUE É A TAXA DE JUROS?

O QUE É A TAXA SELIC?

Taxa SELIC? Melhor abolir.

Qual deveria ser a Taxa de Juros do Banco Central?

Teoria Austríaca dos Ciclos Econômicos Explicada

Entre em contato comigo.

© 2023 by Train of Thoughts. Proudly created with Wix.com

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now